Depois de dois filmes de enorme sucesso, muitos expectadores esperavam que Meu Malvado Favorito 3 surpreendesse mais uma vez com uma história criativa e emocionante. Infelizmente, isso não aconteceu.

Na terceira sequência, a trama gira em torno de Gru, um ex-vilão com uma nova vida feliz ao lado da esposa e filhas adotivas. Porém, ele é surpreendido ao saber que tem um irmão gêmeo malvado, Dru, que o convida a retornar à vida do crime.

A premissa já é fraca e falta algum desenvolvimento. Os personagens secundários, como os icônicos Minions, perderam sua essência e foram inseridos de forma conveniente na história, sem contribuição relevante para o enredo. Além disso, as piadas são bastante previsíveis e sem graça, deixando a animação sem o humor que a consagrou anteriormente.

Outro ponto negativo é a trilha sonora, que não conseguiu se destacar como nos filmes anteriores. A canção Despicable Me cantada por Pharrell Williams, que se tornou icônica na franquia, foi pouco explorada e isso deixou a impressão de que o filme não investiu no potencial da música.

O elenco também deixou a desejar na dublagem. Steve Carell, que vivera o protagonista nos filmes anteriores, estava sem o vigor e a empolgação de antes, o que prejudicou a performance do personagem e, consequentemente, a qualidade da animação.

Meu Malvado Favorito 3 foi um grande fracasso em relação às expectativas do público. É triste ver uma franquia tão querida ter um capítulo tão abaixo do que apresentara antes. Esperamos que a próxima sequência possa redimir os erros e retornar o brilho que conquistou os fãs ao redor do mundo.